Inicio
Saneamento
Casos de Sucesso
Franca

Franca

O crescimento da economia brasileira na última década tirou mais de 40 milhões de pessoas da pobreza. Porém, o país continua figurando na lista dos países com maior pobreza da população urbana. Segundo o Relatório Estado das Cidades da América Latina e Caribe do Programa das Nações Unidas, publicado em Agosto último, o Brasil é o 3º País com mais pobreza, entre 27 países. Um dos fatores que corrobora para esse quadro é a falta de infraestrutura mínima adequada, como saneamento básico. Segundo este mesmo relatório, o Brasil é a 19ª nação da América Latina em atendimento de saneamento básico quando considerada apenas a população urbana.

Apesar de apresentar um quadro crítico no saneamento básico, o País também conta com bons exemplos da oferta de serviços básicos, como água tratada, coleta e tratamento dos esgotos. É o caso do município de Franca, no interior de São Paulo. Operado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o município atende 100% de sua população com água tratada, bem como com coleta de esgotos. De todo o esgoto coletado, o município trata 98%. Segundo informações da operadora, o município deverá tratar 100% de seu esgoto coletado ainda no primeiro semestre de 2013, quando serão concluídas obras no bairro Jardim Dermínio, encaminhando todo o esgoto ali coletado para a Estação de Tratamento já existente.
Para alcançar os atuais níveis de atendimento no município foram necessários investimentos contínuos desde 1977, quando a Sabesp passou a atuar no município. Quando assumiu a concessão, a operadora fez grandes esforços no sentimento de ampliar a oferta de água, bem como ampliar a capacidade da estação de tratamento de água e atuar na redução do índice de perdas de água. Com relação aos serviços de esgoto, o salto foi ainda maior. Na época, a cobertura de era notoriamente baixa e o esgoto coletado era lançado direto nos rios e córregos que cortam a cidade, sem qualquer tipo de tratamento.

Os investimentos realizados no município desde então somam cerca de R$ 284 milhões, sendo R$ 124 milhões no sistema de água e R$ 160 milhões no sistema de esgotos.
O município continua investindo para prover estes serviços básicos a população e, investe ainda mais fortemente no combate as perdas de água. Segundo a operadora, são permanentes as reduções nos índices do município: Em maio de 2012, a média móvel em perdas faturadas apontou índice dx e 15,4%, enquando que em junho de 2011 esse índice era de 17%.
A operadora entende que alcançar bons índices na prestação dos serviços passa necessariamente por planejamentos de longo prazo. Para a Sabesp, é fundamental pensar no longo prazo, pois além dos investimentos envolvidos em saneamento básico serem extremamente elevados, a execução de um empreendimento, por menor que seja, exige atender a uma diversidade de aspectos legais.

Além da preocupação com a qualidade e eficiência dos serviços prestados a população, a operadora de saneamento tem se preocupa com os impactos na qualidade de vida da população, em especial da saúde, e também com os impactos ao meio ambiental. Segundo informações prestadas pela Sabesp, quando assumiram os serviços de água e esgoto no município de Franca, o índice de mortalidade infantil no município estava no patamar próximo de 60 crianças mortas para cada mil nascidas vidas. Em 2010, a Fundação Seade já apontava o índice de 11,05.

Metas e indicadores

Ao renovar o contrato de prestação de serviços com a operadora de saneamento, em 2007, o município também estabeleceu novas metas, como a manutenção da universalização do abastecimento de água, da coleta e do tratamento dos esgotos. Além disso, também foram traçadas metas de redução de perdas de água, qualidade da água distribuída e metas de satisfação do cliente.

Também em 2007, foi constituído o Plano Municipal de Saneamento Básico, atendendo a exigência da Lei 11.445. É este Plano de Saneamento que baliza todo o planejamento de água e esgoto do município de Franca para as próximas décadas. O Plano Municipal de Saneamento Básico apresenta o diagnóstico atual dos serviço, bem como demandas futuras, como as decorrentes do crescimento populacional e da natural necessidade de renovação das redes.

Participação da população

Para atingir a universalização dos serviços prestados, a operadora de saneamento também precisou contar com o apoio da população, que entende a importância desses serviços. Regularmente, a Sabesp realiza uma pesquisa de satisfação dos clientes, visando monitorar a prestação dos serviços e, em 2011, a pesquisa apontou índice de satisfação de 96%.
Uma das vertentes de atuação da operadora junto a população são os programas de educação ambiental, através da mobilização da população pela preservação do meio ambiente. Dentre os programa, se destaca o programa “Verde Vida”, cujo objetivo principal é a preservação e a recomposição das matas ciliares do Rio Canoas, principal manancial que abastece o município.
Outro programa da operado voltado a comunidade é o “Minha Cidade tem Sabesp”, existente em Franca desde 1990. Este projeto objetiva atender grupos da comunidade de todas as idades e segmentos em visitas monitoradas a Sabesp. Assim, é possível a população conhecer as técnicas de tratamento de água e esgotos, bem como a importância deste trabalho para a preservação ambiental e qualidade de vida.

Veja as fotos

Estação de Tratamenteo de Esgoto - Novo Horizonte Estação de Tratamento de Água - Anhangabaú Represa de Abastecimento - Parque da cidade Represa de Abastecimento - Parque da cidade

Copyright 2013 - Instituto Trata Brasil - Todos os direitos reservados.