Inicio
Saneamento
Saneamento no Mundo

Saneamento no Mundo

Água:
361 mil crianças menores de 5 anos morrem em razão de diarreia, como resultado do baixo acesso à água tratada, ao saneamento e a condições adequadas de higiene;
633 milhões de pessoas no mundo continuam sem acesso a uma fonte de água potável.
91% da população mundial tem acesso à água potável
96% da população urbana tem acesso à água potável, contra 84% da população rural.
8 em cada 10 pessoas ainda sem acesso à água potável vivem em áreas rurais
40% da população mundial estarão vivendo em áreas com pouco acesso à água até em 2050;
A deterioração dos pântanos no mundo está reduzindo a capacidade do ecossistema de purificar as água;
A agricultura é atualmente o setor que mais usa água no mundo, com uso de 70% da água doce disponível;
É estimado que mais de 80% da água usada no mundo – e mais de 90% nos países em desenvolvimento – não é coletada e nem tratada.
De 1990 a 2015, o número de pessoas com água potável aumentou em 65%, de 4,0 para 6,6 bilhões
Pelo menos uma em cada quatro pessoas em todo o mundo (1,8 bilhões de pessoas) bebe água contaminada por coliformes fecais
No mundo, mesmo entre as pessoas com acesso a fontes de água potável melhorada, 1,2 bilhão usam água de fontes que têm sérios riscos sanitários

Fonte: “Progress on Sanitation and Drinking-Water”, 2015 – (OMS)/ UNICEF

Fonte: “Atlas on Children’s Health and the Environment“ - WHO 2017

Font: Bain et al, 2014

3 VEZES foi o aumento de retirada de água da natureza nos últimos 50 anos
3,5 PLANETAS TERRA seriam necessários se toda a população mundial consumisse água como um europeu ou americano
47% da população mundial viverá em condições de alto estresse hídrico em 2030, se o atual ritmo se mantiver
30 A 50 VEZES é quanto uma criança de um país rico consome a mais de água que uma criança de um país pobre

Fonte: “ANA - Atlas Brasil Volumes 1 e 2 (2010) e Folha online”

Metas dos objetivos do desenvolvimento do Milênio

Meta 7: Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente Reduzir pela metade, até 2015, a proporção de população sem acesso sustentável a água potável segura e a saneamento básico.

“A água potável segura e o saneamento adequado são fundamentais para a redução da pobreza, para o desenvolvimento sustentável e para a prossecução de todos e cada um dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio.” Ban Ki-moon, Secretário-Geral da ONU

A meta para a redução de pessoas que não têm acesso à água tratada foi atingida em 2010, cinco anos antes do previsto pela ONU. Desta forma, mais de 2,6 bilhões de pessoas passaram a ter acesso à água tratada desde 1990, o que representa uma redução de mais da metade deste total.
Desde 1990, o número de países com cobertura de menos de 50% de acesso à água potável diminuiu 23 para 3.

Saneamento

270 mil crianças morrem durante o primeiro mês de vida por conta de condições como a prematuridade, que poderia ser prevenida por meio do acesso à água tratada, ao saneamento e a unidades de saúde;
Ainda são 2,4 bilhões de pessoas no mundo vivendo sem saneamento adequado.
A meta para a redução de pessoas que não possuem acesso ao saneamento adequado não foi atingida.
Em 2015 68% da população mundial tem acesso ao saneamento adequado, contra os 77% esperado dos ODM.
2,1 bilhões de pessoas passaram a ter acesso a um saneamento adequado, desde 1990.
82% da população urbana tem acesso ao saneamento, contra 51% da população rural.
São 7 pessoas em cada 10 vivendo sem saneamento adequado.

Fonte: Organização Mundial de Saúde (OMS) e Unicef, 2015

Fonte: “Atlas on Children’s Health and the Environment“ - WHO 2017

Metas dos objetivos do desenvolvimento do Milênio

A Meta do Milênio para o Saneamento tem como objetivo a redução da proporção da população sem saneamento de 51% em 1990 para 25% em 2015.
Entre 1990 e 2012, quase dois bilhões de pessoas ganharam acesso ao saneamento.
De acordo com as projeções atuais, em 2015 ainda teremos 2.4 bilhões de pessoas sem saneamento adequado.
Acesso a banheiros:
Mais de 1 bilhão de pessoas no mundo ainda não possui acesso a um banheiro, isso significa que uma em cada quatro pessoas continuam a fazer suas necessidades fisiológicas ao ar livre, uma prática muito problemática, por representar um foco contínuo de doenças e de contaminação da água.
13% da população mundial ainda não possui acesso a um banheiro, em 1990 eram 24%.
9 em cada 10 pessoas que ainda defecam a céu aberto vivem em áreas rurais.
No Brasil 2% de pessoas ainda não tem acesso a um banheiro, contra 17% em 1990.
São 4 milhões de brasileiros sem acesso a um banheiro.
Em alguns dos países menos desenvolvidos, 49% das escolas não têm acesso à água e 53% não têm acesso a instalações sanitárias

Fonte: “Progress on Sanitation and Drinking-Water”, 2015 – (OMS)/ UNICEF

Fonte: Organização Mundial de Saúde (OMS) e Unicef, 2015

 

Saúde
570 mil crianças menores de 5 anos morrem em razão de infecções respiratórias como pneumonia, atribuídas à poluição de ambientes internos e externos e à fumaça de cigarros;
200 mil mortes de crianças menores de 5 anos provocadas por malária poderiam ser prevenidas por meio de ações ambientais, como a redução de focos de reprodução de mosquitos e melhorias no armazenamento de água potável; (Saúde)
200 mil crianças menores de 5 anos morrem em razão de lesões não intencionais atribuídas ao ambiente em que vivem, como envenenamento, quedas e afogamento.
3,5 milhões de pessoas morrem no mundo por problemas relacionados ao fornecimento inadequado da água por ano
Mais de 1,5 milhão de crianças com menos 5 anos morrem por ano no mundo por problemas relacionados ao fornecimento inadequado da água
10% das doenças registradas ao redor do mundo poderiam ser evitadas se os governos investissem mais em acesso à água, medidas de higiene e saneamento básico.
A diarreia mata 2.195 crianças por dia e faz mais vítimas do que a Aids, a malária e o sarampo juntos. É a segunda causa de morte entre meninos e meninas entre 1 mês e 5 anos no mundo.
A mortalidade infantil foi reduzida para metade, de 12,7 milhões em cinco mortes em 1990 para 5,9 milhões em 2015

Fonte: Organização Mundial da Saúde (OMS)
Fonte: Relatório sobre o Desenvolvimento dos Recursos Hídricos – ONU-Água

Fonte: “Atlas on Children’s Health and the Environment“ - WHO 2017

Copyright 2013 - Instituto Trata Brasil - Todos os direitos reservados.