Cidadania

Home SaneamentoPrincipais estatísticasPrincipais áreas afetadas
  • Em 2012, de 1.008 pessoas entrevistadas, 13% não sabiam o que é saneamento básico. 6% responderam que saneamento é saúde.
  • Mesmo o esgoto sendo um problema para muitas cidades, a população identificou o esgoto como o 6º maior problema, atrás de saúde, segurança, drogas, educação e transporte.
  • Quanto ao destino de seus esgotos, 49% afirmaram ir para a natureza (soma dos 31% - rios, 8% - mar, 7% - córregos e 3% - ruas). 19% que vão para um centro de tratamento; 29% afirmaram não saber.
  • A maior parte dos entrevistados (68%) sabe que o Prefeito é o responsável. 19% dizem ser o Estado, 3% o Governo Federal e 4% as empresas privadas.
  • 75% das pessoas disseram que nunca cobraram nenhuma providência da prefeitura com relação à falta de saneamento.
  • Casas têm mais TVs e menos redes de esgotos em 11 estados brasileiros;
  • Uma mulher morando em uma residência sem acesso regular à água tratada recebia em média 3,6% a menos de remuneração que uma mulher que tivesse acesso a esse serviço
  • Serão necessários R$ 443,5 bilhões em 20 anos para que todos os brasileiros tenham acesso aos serviços de água e esgoto e um investimento anual mínimo de R$ 22,2 bilhões.
  • Os trabalhadores que residiam em moradias sem acesso ao saneamento básico receberam 52,4% a menos que aqueles que viviam em residências com acesso ao saneamento em 2016.
  • A ausência de banheiro reduz o valor de um imóvel em 7,4%.
  • Considerando dois imóveis em bairros similares e que se diferenciam apenas pelo acesso ao saneamento, o que estava ligado às redes de distribuição de água e de coleta de esgoto pode ter seu valor elevado em quase 16,4%.

Fonte: O saneamento e a vida da mulher brasileira 2018 – Instituto Trata Brasil
Fonte: Benefícios Econômicos da Expansão do Saneamento brasileiro 2018 - Instituto Trata Brasil
Fonte: 
Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, 2013
Fonte: A percepção do brasileiro quanto ao saneamento básico e a responsabilidade do poder público - Instituto Trata Brasil - Ibope, 2012

(11) 3021-3143
tratabrasil@tratabrasil.org.br
Desenvolvido por DMSNet